Buscar
  • Educafro Minas

25 de maio, Dia de África




A África é o terceiro continente mais extenso com cerca de 30 milhões de quilômetros quadrados, cobrindo 20,3% da área total da terra firme do planeta. É o segundo continente mais populoso da Terra com cerca de um bilhão de pessoas, representando cerca de um sétimo da população mundial. Possui 54 países independentes, sendo que, o quinquagésimo quinto país é o Sudão do Sul, fundado em 9 de Julho de 2011, após um referendo de autodeterminação e vários conflitos com o Sudão do Norte. Dos 55 país, 6 são insulares (países cujo território é composto de uma ilha ou um grupo de ilhas), como a Ilhas de Cabo Verde, Ilhas Comores, Ilhas de Madagascar, República de Maurício, Ilhas de São Tomé e Príncipe e Ilhas Seychelles. O continente divide-se em duas principais regiões: África do norte e África do sul, comumente chamado de África subsaariana. Na África são faladas mais de mil línguas africanas, além de idiomas como o Árabe, Inglês, Francês, Português, Espanhol, Africanêr e tanto outros. É limitado a norte com o Mar Mediterrâneo, apresentando a menor distância da Europa, via Estreito de Gibraltar, entre Marrocos e Espanha; a nordeste com o Mar Vermelho, separando-se da Ásia pelo Canal de Suez (canal artificial no Egito); a leste com o Oceano Índico; a oeste com o Oceano Atlântico e ao sul pelo encontro dos oceanos Atlântico e Índico.


África não é um país e sim um continente. Muitos pensam que África é um país por uma questão bastante comum entre a maioria das pessoas: referem-se ao território africano como homogêneo. O continente africano apresenta grande biodiversidade, assim como uma extensa diversidade cultural, étnica, religiosa e política. É o continente berço da humanidade porque foi neste continente que se encontrou um fóssil de Australopitecos afarensis de 3,2 milhões de anos, descoberto em 1974 no deserto de Afar, na Etiópia. Tem o maior deserto do mundo, o Saara, com mais de 7 milhões de quilômetros quadrados. Atravessa dez países.


O dia 25 de maio é considerado o Dia da África porque foi neste dia em que os líderes de 32 países africanos independentes assinaram em 1963, uma carta de fundação da Organização da Unidade Africana (OUA), em Addis Abeba, na Etiópia, com o objetivo de defender e emancipar o continente africano. Em 1972, a Organização das Nações Unidas (ONU) estabeleceu o dia 25 de maio como o Dia da África ou o Dia da Libertação da África.


Em 2002 a OUA foi substituída pela União Africana baseada no modelo da União Europeia (mas atualmente com atuação mais próxima à da Comunidade das Nações), ajuda na promoção da democracia, direitos humanos e desenvolvimento na África, especialmente no aumento dos investimentos estrangeiros por meio do programa Nova Parceria para o Desenvolvimento da África. Seu primeiro presidente foi o presidente sul-africano Thabo Mbeki.


Este dia (25 de Maio) recorda a luta pela independência do continente africano, contra a colonização europeia e contra o regime do Apartheid. A criação do Dia da África configurouse no maior compromisso político de seus líderes com o desejo de um continente mais unido, organizado, desenvolvido e livre. Representa também a manifestação do desejo de aproximadamente 800 milhões de africanos de organizar uma África com seus governos, sonhos e desenvolvimento com democracia e progresso, mas respeitando o meio ambiente. Este dia representa um profundo sentido da memória coletiva dos povos do continente africano e demonstra a verdadeira luta contra o colonialismo e a favor da soberania dos Estados Africanos.


A data é celebrada em vários países da África e pelos africanos na diáspora. Em países como o Gana, o Mali, a Namíbia, a Zâmbia e o Zimbabwe, o Dia da África é um feriado. A União Africana tem como objetivos a unidade e a solidariedade africana. Defende a eliminação do colonialismo, a soberania dos Estados africanos e a integração económica, além da cooperação política e cultural no continente. A União Africana possui 53 membros, cobrindo quase todo o continente africano. Vale lembrar, que a história dos países africanos é marcada por luta e preconceito. Hoje, a África conseguiu a independência de seu continente, mas ainda existe desentendimentos políticos em muitos países.

Os negros do Brasil e do mundo celebram a oportunidade de avaliar as dificuldades e os progressos do continente berço da humanidade.


Salve, Mãe África!

0 visualização

©2020 por Educafro Minas..